Febre dos podcasts: produção e audiência só crescem

19 de maio de 2022

Febre dos podcasts: produção e audiência só crescem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Você ainda vai ter um.
Agora me diz, qual é o seu favorito?

Por José Nascimento, do Top de Gestão
Executivo, Professor, Mentor, Consultor e autor de livros | Confira esse artigo também na página do Linkedin do autor

CLIQUE AQUI PARA CONHECER O CURSO “COMO FAZER UM PODCAST DE SUCESSO”

Se você nunca ouviu um podcast, fique tranquila (o). Essa febre vai te pegar. Ninguém está vacinado e vicia. Outra coisa – se você é conteudista, logo vai ter um para chamar de seu. No mundo, um programa novo foi lançado a cada 2 minutos e as verbas publicitárias cresceram 15%.

Gravação do W4S, com o Adeildo Nascimento. Chapa quente e língua solta, com um bom podcast.

Segundo uma pesquisa da GLOBAL WEB INDEX, compartilhada nas redes pelo Rafael Kiso, o Brasil é o país que mais ouve podcasts no mundo. No público conectado à internet, na faixa dos 16 aos 64 anos, 37% ouvem podecasts toda semana. A média mundial dessa audiência é de 20,4%. Confira gráfico abaixo.

Alavancados pelo sucesso de sempre do velho e bom rádio, os podcasts, programas em áudio executados sob demanda, registraram crescimento recorde em 2020. Ao longo do ano, foram mapeadas mais de 885 mil novas produções, contra 318.517 iniciativas que estrearam em 2019, em todo mundo.

Para o artigo ouvi consumidores de podcast, conteudistas, jornalistas assessores de imprensa, radialistas, assessores de imprensa, radialistas, empresários de rádio e professores.

No BRASIL o consumo cresceu 31% na pandemia, segundo pesquisa do IBOPE, encomendada pela REDE GLOBO.

Segundo a mesma pesquisa, 26% dos entrevistados escutam por indicação dos amigos e familiares.

PODCAST E VIDEO CAST VIRAM TENDÊNCIA. FORMATO DESCONTRAÍDO ATRAI AUDIÊNCIA E PRODUTORES. BESTEIRAS, BABADOS E DESLIZES, PARA SER HONESTO, ACONTECEM.
MAS VAMOS FOCAR NO LADO BOM DA NOVIDADE.

A empresa de mídia brasileira, Globo, que não é boba e nem nada, viu o potencial do formato e fez uma ampla pesquisa em 2021, com mais de 1.000 entrevistados. Dos 100 milhões de brasileiros que consomem áudio, 28 milhões já colaram o ouvido ou colocaram os fones para ouvir um agregador de podcasts (Spotfy, Deezer, Apple, Google, Anchor, Breaker e os próprios sites das rádios), revela o estudo Globo/Ibope. No recorte abaixo, confira como as pessoas descobriram o podcast.

Agora, recentemente, o site COMUNIQUE-SE fez uma pesquisa juntamente com a agência DINO . Vou trazer as novidades, assim como dados de um levantamento do IBOPE, para a REDE GLOBO. Pelos dados do Comunique-se, mais de 44% dos entrevistados consomem podcast mais de 4 dias por semana.

MEU RADINHO DE PILHA

Quem não se lembra do seu locutor predileto confirmando a hora certa do Brasil, anunciando aquela lista das músicas mais pedidas do dia (AS MAIS, MAIS)  ou confirmando a frequência da emissora de rádio. Que saudades!!!

Eu gostava dos “flashbacks”.

Mas confesso: ainda sou do tempo do “dial” e das emissoras AM. Como chiavam, mas a companhia era tão boa que o rádio sempre foi e continua sendo meu grande amigo. Gosto de afirmar: o rádio não morreu, está se reposicionando e continua firme e forte. Saiu do AM, foi para o FM, Digital e agora namora também com o podcast. As rádios mais modernas e inovadoras já aderiram à novidade, para fazer parte das suas entregas aos seus clientes, antigamente restritas aos rádio-ouvintes.

PODCAST

Não vou me alongar falando da minha paixão, o rádio tradicional, mas bora falar do tema central, que são os PODCASTS. Aliás, os dois formatos têm muita coisa em comum. Na verdade, é a magia do rádio, agora também em outra frequência – nos seus principais agregadores de áudio, como gostam de ir informando os “hosts”, nada mais que os velhos e bons locutores. 

“Os podcasts falam ao pé do ouvido e criam uma relação íntima com o público”, definiu muito bem Guilherme Figueiredo, que coordenou a pesquisa pela Globo e que hoje está na United Masters. “Aproveito para escutar durante o trajeto ao trabalho. Acho o melhor momento para ouvir os podcasts”, compartilha sua experiência a Nubia Preuss, que respondeu uma enquente do TOP DE GESTÃO no LINKEDIN .

“Acredito muito na ferramenta. Facilita para o ouvinte. É a nova rádio. Você pode ouvir onde, quando e como quiser.  Praticando um exercício, levando o cachorro para passear (meu caso), lavando uma louça e por aí vai. Dificilmente não teremos mais podcasts no futuro. Veio para ficar”. A opinião é do Jederson Beck, executivo comercial e sócio da Você Está Contratado e que, juntamente com o amigo Marcelo Nobrega, comanda um belo programa de webcast, outra inovação. Aliás, ainda neste post, você vai poder acompanhar os podcasts e experiências de produção de conteúdo dos nossos convidados.

Agora, tem gente que é hard mesmo, tanto como consumidor de audio, como produtor. Olha esse história. “Ouço podcasts quase diariamente. Um hábito de vários anos já! Acho muito prático: ouço enquanto faço outras atividades. Não preciso parar, apenas concentrar-me no áudio. Caminhando ou enquanto dirijo são as principais ocasiões. Normalmente o conteúdo é apresentado de forma mais direta e concisa”, destaca Célia Linsingen, especialista em Marketing e Branding, que também é produtra de um um podcast.

NA ONDA DO AUDIO, ATÉ O LINKEDIN ESTÁ TESTANDO “PODCAST”,
que está chamando de evento de audio.

A PERCEPÇÃO DOS NOSSOS ENTREVISTADOS BATE COM A PESQUISA.

A pesquisa Ibope/Globo revela os momentos em que as pessoas ouvem podcast.Confira a seguir.

  • – Junto com as tarefas domésticas (44%);
  • – Enquanto navegam na internet (38%);
  • – Antes de dormir (25%);
  • – Enquanto trabalham/estudam (24%);
  • – Em trânsito para trabalho/faculdade (24%);
  • – Junto com atividades físicas (20%);
  • – Com os cuidados pessoais (18%).

No final desse artigo tem uma entrevista estilo PING PONG com o jornalista Luiz Andrioli. Em uma palavra: IMPERDÍVEL. Só um “tira-gosto” agora.

TOP DE GESTÃO – O podcast veio para ficar ou é mais uma moda?

Luiz Andrioli: o podcast já ficou e será uma das mídias mais importantes no consumo de conteúdo online, correndo junto com os vídeos. No entanto, o podcast tem uma larga vantagem por ser menos invasivo que um atração no Youtube, por exemplo. Eu posso ouvir um programa enquanto faço esteira na academia, no carro, durante as atividades domésticas, no transporte público. E com um consumo de banda muito baixo, o que é uma grande vantagem em relação ao vídeo. 

“No Brasil, o podcast corre na esteira do rádio. Digo sempre que somos um povo info-auditivo, adoramos a informação que chega pelo ouvido. Nossa TV veio do rádio, ao contrário dos programas de TV dos EUA, que são cria do cinema. Por isso, também, estamos vendo um franco crescimento dos podcasts no Brasil. Somos um povo que adora ouvir e aprender desta forma.” Luiz Andrioli

Praticamente todos os colaboradores do TOP DE GESTÃO neste artigo foram unânimes em afirmar que a pandemia ajudou a acelar o movimento crescente dos podcasts. Leia a visão do Claudio Stringari, presidente da ADVB e fundador da Central Press.

“A pandemia contribuiu muito para essa nova maneira da gente consumir conteúdo. A gente abriu mais a cabeça, para novos formatos. Uma diversificação positiva. Tivemos o Club House, que gerou o saudosismo do rádio, com programas mais longos e temas mais aprofundados na ‘era da superficialidade’, onde tudo é muito rápido e dinâmico. Daí que o podcast veio como alternativa e está crescendo. Nos nossos clientes temos sentido uma tendência dessa busca, via podcast e do vídeocast. O que era restrito para o veículos, está a disposição de todos”, analisa o presidente da ADVB.

TEMPO IDEAL DE UM PODCAST?

Olha, o universo da pesquisa do Ibope foi grande. Mais de mil pessoas. Então vale ficar de olho na indicação dos entrevistados quanto ao tempo ideal de um podcast.

– Até 15 minutos (21%);

– Entre 15 minutos e 30 minutos (31%);

– Mais de 30 minutos até 45 minutos 20%;

– De 45 minutos a uma hora (13%);

– De uma hora a 1h30 (9%);

– E mais de 1h30 (5%).

Quando o podcast se torna um hábito, a frequência de consumo é alta: 43% ouvem de uma a três vezes na semana, e o interesse pelo assunto é o que mais engaja (66%). A linguagem informal e simples também é muito valorizada (64%); e a credibilidade de quem produz (46%) também favorece; enquanto 38% se identificam com os grandes criadores/apresentadores.

QUAIS SÃO OS PODCASTS QUE CAIRAM NO GOSTO DOS OUVINTES?

RÁDIO TRADICIONAL X PODCAST

“Sete em cada dez catarinenses ouvem rádio, segundo uma pesquisa da Acaert e Ibope. Ele ainda continua crescendo em audiência e credibilidade”, comenta Fabianne Brandalise, empresária e diretora do Grupo RBV.  Para ela o desafio é somar a força das plataformas novas e tradicionais e, pela similaridade, rádio e podcast é uma parceria que tem tudo para dar certo. 

“Estamos estudando como implementar e durante este ano  é que vamos fazer os podcasts acontecerem”, revela Fabianne, que foi pioneira em reformular e colocar produtos de rádio tradicional disponíveis para os ouvintes nas redes sociais.

Esse trabalho tive a honra de conduzir, de forma consultiva, com o meu amigo jornalista Herivelto Oliveira.

BAND NEWS CURITIBA ENTRA NA ONDA DO PODCAST – AGUARDE ESTA NOVIDADE AINDA NO ARTIGO

ELE É ANTIGO NAS ONDAS DO PODCAST E HOJE TEM O PRÓPRIO – O CONTECAST – EU JÁ ESTIVE PROSEANDO LÁ

Alexandre Conte é o executivo Mr. Energia. Imparável. Por 7 anos esteve à frente da TOTVS CURITIBA, que foi onde o conheci, quando fui ministrar um workshop de LINKEDIN. Hoje está no GRUPO LUME, mas ainda atua como professor, mentor, cuida do The Masters e é conteudista aqui e no CONTECAST. Nerd e networker convicto, leva ao pé da letra o ditado: “quer que alguma coisa aconteça, entregue para alguém atarefado”.

Sobre sua história com os podcasts ele conta: “Tive o primeiro contato com o formato de Podcast por volta de 2008, ouvindo os primeiros episódios do JumpCast do Luli Radfahrer. Me encantei com o formato, por poder consumir ao longo do dia como pílulas de conhecimento. E de lá para cá a dosagem desta viciante prática só tem aumentado”.

PODOSFERA – Na visão do Head de Marketing, a criação das grandes plataformas, como Spotify e agregadores Addict e Apple Podcast acelararam o movimento de valorização do conteúdo em áudio. Sobre as finalidades, especialmente para a área de Marketing, Conte lista que ele ajuda “na catequização de mercado, construir autoridade ou mesmo para tratativas com colaboradores e fornecedores com produções próprias”. No caso dos produtores, acrescenta, eles podem gerar até receita alternativa, quando existe um bom legado de audiência que pode ser comprado pelas agências.

Geralmente, como são mais longos, destaca o executito, o podcast “permite uma construção de relacionamento de grande profundidade. E no geral, quanto mais nichado o podcast, maior a relevância e o impacto das ações de marketing”.

CONTECAST – “O ConteCast é o meu podcast que anuncio com orgulho como uma criação que nasceu da pandemia. Com foco em marketing e gestão, converso com diferentes gestores de mercado sobre seus desafios diários e fazendo contra-pontos entre a prática e a teoria. Um formato que acredito servir tanto para profissionais atuantes como para estudantes curiosos”, relata Alexandre, fã de carteirinha do formanto, que brinca: “de tanto ouvir, era apenas uma questão de tempo trocar os fones de ouvido pelo microfone”. Confira a proposta do CONTCAST no vídeo a seguir.

NOVOS PRODUTORES – Para ajudar quem pensa em construir o seu podcast, Alexandre comenta que a concepção do Contecast surgiu ainda em 2014, quando cursava mestrado em comportamento do consumidor. Os temas estudados com profundidade, em artigos, viraram episódios, de forma mais simplificada, mas profunda. Já, em meio a pandemia, ele acelerou o Contcast, com novos episódios e já está na terceira temporada.

COMO ESSE ARTIGO É MAIS LONGO, TÁ BOM, DÁ UMA PARADINHA PARA OUVIR O CONCHCAST, MAS VOLTE

PODCAST NAS ONDAS DO RÁDIO.

ATÉ A BAND NEWS FM, RÁDIO ONDE …

… EM 20 SEGUNDOS TUDO PODE MUDAR

ADERIU AO FOMARTO

CONFIRA NOSSO PING PONG COM A ANGELA LUVISOTTO, diretora de Jornalismo da Rádio BAND NEWS FM de Curitiba

1.Qual é a sua relação com os podcasts? Desde quando acompanha esse movimento? Desde que os podcasts chegaram ao Brasil me tornei ouvinte assídua do formato. Gosto da ideia de me aprofundar em assuntos que me interessam. Também penso que as inúmeras possibilidades de utilização de recursos sonoros para ilustrar os temas, além da linguagem mais natural descontraída prendem o ouvinte de uma forma muito legal, às vezes a gente nem percebe que ouviu um podcast de mais de uma hora de duração… 

2.Falando da nossa atividade, o jornalismo. Faz sentido conectar o bom e velho modelo de rádio notícias no modelo de podcast? Acho o podcast um excelente complemento para o jornalismo. O jornalismo, por causa da velocidade dos acontecimentos, do volume de notícias diárias que levamos ao ar em qualquer veículo jornalístico, nos leva a fazer escolhas e priorizar os fatos mais importantes. O podcast nos dá a possibilidade de explorar temas que devem ser discutidos em profundidade e que merecem novas reflexões. Pra mim, o podcast é uma ferramenta inovadora para auxiliar o jornalismo. Uma matéria geralmente é pouco pra nós,  e se a gente quer falar mais sobre um assunto relevante, podcast! Se o assunto não é tão relevante assim, mas é curioso, desperta interesse e traz algum conteúdo: podcast!

3. Uma pergunta ao nosso estilo. Veio para ficar ou é mais uma moda passageira, como tantas outras, especialmente no mundo digital? Eu acredito que a tendência é que, confirmando as previsões, o podcast veio para ficar, não só no jornalismo, mas também na comunicação corporativa. O poscast é um excelente formato para construir marcas, reafirmar os valores das empresas. Fora isso, também é um formato de mídia que está com você em qualquer lugar, em qualquer horário. O ouvinte consome como quiser!

4.Eu sou um apaixonado pelo belo e bom rádio. Nasci ouvindo, tanto que hoje escuto nos aplicativos, mas ainda guardo uma coleção de rádio antigos, onde me divirto nos finais de semana, ouvindo até as AM. Agora, o Podcast seria a redenção do formato? O podcast faz parte da reinvenção do rádio. Eu costumo dizer que, atualmente, uma rádio não é só uma rádio. Hoje, o rádio se utiliza de novos recursos e está em todos os meios. Se o ouvinte não consegue acompanhar um programa que gosta na rádio AO VIVO, é só ouvir depois num podcast. Eu não só acho que o rádio deve aderir ao podcast, como acho que o rádio e podcast as partir de agora são um único produto

5. Como está este processo de implantação aí nas rádios que você comanda, como a Band News Curitiba e Alpha FM, que é a mais nova emissora da cidade? Implantamos a cultura no podcast na bandnews recentemente e a equipe está animada. Cada um dos jornalistas da rádio poderá produzir podcasts quando identificar assuntos que merecem uma reflexão maior. Já lançamos os dois primeiros podcasts: o Repense BandNews, que explora e aprofunda os principais assuntos do noticiário da semana e o BandNews Cidadania que vai levar o ouvinte a refletir sobre o seu papel como cidadão em vários aspectos do cotidiano, desde a política até o comportamento no trânsito.  E pra quem está curtindo a Alpha Curitiba, que acaba de chegar na cidade, vai ter novidade em breve: também vamos fazer podcasts culturais, com playlists maravilhosas e curiosidades da música que vão conquistar nossa audiência. Ainda está em concepção, mas em breve teremos novidades.

AQUI NO CANTO DO TOP DE GESTÃO TENHO QUASE UM MUSEU DO RÁDIO. ESTE ANO MARCA OS 100 ANOS DA CHEGADA DO RÁDIO NO BRASIL. A RÁDIO BANDEIRANTES, UMA DAS MAIS ANTIGAS E TRADICIONAIS, COMPLETOU 85 ANOS NO AR .

Uma das características do TOP DE GESTÃO aqui no LINKEDIN é conectar e promover o network entre pessoas e bons conteúdistas. Nesse sentido, como sempre, fui perguntar para alguns sobre a relação e opinião sobre o formato.

É interessante como uma tecnologia velha “renasceu” com enorme sucesso, não é mesmo, meu caro José Nascimento? O sucesso hoje é muito maior que quando foram lançados os podcasts. PAULO SILVESTRE – criador do Macaco Elétrico

FILIPI OLIVEIRA, head digital da Central Press e coordenador dos cursos de Mídias Sociais do Centro Europeu diz que o tema é tão quente na área de comunicação que a escola criou uma disciplina para contemplar o podcast. “O formato também estará em discussão, com certeza, no Núcleo de Formato e Tendências, que coordeno na ADVB“, revelou Filipi, que contou que acompanha o Contecast, Flow e Guia de Sobrevivência da Comunicação Pública. Segundo ele, o formato vem sendo usado pelas empresas, na comunicação corporativa, interna e externa.

Falando em educação, no caso dos podcasts, além do Luiz Andrioli, fomos ouvir a professora Yasmin Graeml, que é jornalista e nomade digital. Hoje (maio/2022) ela está há dois meses na Europa, trabalhando e conhecendo lugares. Naturalmente que não perdemos a oportunidade de ouví-la, com uma série de perguntas:

1) Como passou a consumir podcasts e como vê essa tendência de comunicação? O Podcast entrou na minha vida na faculdade de jornalismo. Em uma aula de rádio a professora descobriu o meu blog de viagem e sugeriu que eu gravasse alguns textos em formato de podcast para deixar disponível no site. Este foi o meu primeiro contato com a mídia. Na mesma época comecei a ouvir alguns para entender melhor o que era este tal de Podcast. Mas foi só no intercâmbio para a UC Berkeley que esta mídia dominou a minha vida, tanto como consumidora quanto como produtora

2) Fala do Brazucas – como surgiu, como está, objetivo, numero de episódios e futuro. Brazucas surgiu quando eu estava estudando jornalismo em Berkeley e encontrei um grupo de Brasileiros do mestrado de Business pensando em montar um podcast mas sem entender muito da parte técnica da mídia. Entrei para editar um audio e acabei virando host.

3) Como análisa o futuro desta mídia e sua visão . Eu acho que o podcast é uma mídia que se encaixa no dia a dia das pessoas. Dá para escutar no carro, na academia, arrumando a casa… É uma forma de consumir conteúdo relevante sem a necessidade de sair da rotina. No mundo agitado que nós vivemos esta mídia se encaixa e tem tudo para crescer

1) Como passou a consumir podcasts e como vê essa tendência de comunicação? O Podcast entrou na minha vida na faculdade de jornalismo. Em uma aula de rádio a professora descobriu o meu blog de viagem e sugeriu que eu gravasse alguns textos em formato de podcast para deixar disponível no site. Este foi o meu primeiro contato com a mídia. Na mesma época comecei a ouvir alguns para entender melhor o que era este tal de Podcast. Mas foi só no intercâmbio para a UC Berkeley que esta mídia dominou a minha vida, tanto como consumidora quanto como produtora

2) Fala do Brazucas – como surgiu, como está, objetivo, numero de episódios e futuro. Brazucas surgiu quando eu estava estudando jornalismo em Berkeley e encontrei um grupo de Brasileiros do mestrado de Business pensando em montar um podcast mas sem entender muito da parte técnica da mídia. Entrei para editar um audio e acabei virando host.

3) Como análisa o futuro desta mídia e sua visão . Eu acho que o podcast é uma mídia que se encaixa no dia a dia das pessoas. Dá para escutar no carro, na academia, arrumando a casa… É uma forma de consumir conteúdo relevante sem a necessidade de sair da rotina. No mundo agitado que nós vivemos esta mídia se encaixa e tem tudo para crescer.

4) Deixe uma listinha de #DICAS DA YASMIM para quem vai produzir PODCASTS. Antes da internet o conteúdo tinha um limite de tempo/espaço. Na hora de criar conteúdo na internet muitas pessoas acham que não existe mais limite porém, agora a atenção das pessoas é este limite. Entenda bem o seu público e o seu conteúdo para delimitar a quantidade de tempo que as pessoas vão ouvir aquilo! Capriche na edição e no formato para se destacar e se provar “merecedor”do tempo do seu ouvinte.

Outro amigo do Linkedin que tem um conteúdo diferenciado, no formato de webcast, ou seja, podcast com vídeo, é o DENIS CASTRO. O conteúdo que ele entrega é ligado a área cultura, onde usa a ludicidade para propor soluções comportamentais e de gestão para pessoas e empresas. “Eu optei por assistir séries, filmes, ler quadrinhos e imergir nos animes. Como criador de conteúdo preciso ir à fonte para ajudar as pessoas. Quadrinhos, Livros e Animes são riquíssimos, pois permitem quebrar as janelas, ou seja, você define como prefere entender a histórias, ou seja, a liberdade cultural e emocional do contexto é aberto”, explica Denis. Para conhecer o conteúdo do DENIS, click neste link.

QUE TAL CARREIRA E EMPREGABILIDADE NO PODCAST?

E NÃO É QUE TEM: CONHEÇA O CASE DO PODCAST A CAÇA TALENTOS, COM TAIS TARGA

A CAÇA TALENTOS

“Na verdade é um podcast e videocast também que aborda as temáticas de carreira, mercado de trabalho, futuro das profissões e desenvolvendo humano. Trago profissionais da área de RH, líderes, influenciadores e pesquisadores para falar de assuntos variados, trazendo um conteúdo mais aprofundado, com uma pegada de humor e muita leveza”, nos contou Tais. Aliás, passei por lá também falando de carreira, mercado, liderança, empregabilidade, espiritualidade nas empresas e, ainda, do meu livro MUNDO 6.0. Confira a seguir outras dicas da Tais.

A ESCOLHA DO FORMATO

“Quero entregar mais em 2022 e queria lançar um conteúdo mais transformador mesmo, evitando os vídeos curtos ou as dancinhas da internet.  Um dos objetivos é abrir a caixa preta sobre os processos seletivos, carreira e futuro do trabalho. Falar livremente, sem preocupação com o tempo ou censura. Hoje muitos profissionais acabam “estudando” executando outras atividades como lavar a louça, por exemplo e por isso decido investir neste formato de conteúdo’, comenta a psicóloga, jobhunter e a própria A CAÇA TALENTOS.

Se quiser espiar como é o podcast da Tais Targa, confira este episódio, onde tive a honra de ser entrevistado.

“A geração de conteúdo de qualidade, atrativo e aderente ao seus seguidores na rede é uma das estratégias da Tais e equipe. “Através de um conteúdo de mais qualidade e profundidade acabo vivendo melhor o meu propósito e agrego valor nos relacionamentos, parcerias da TTarga Carreira e Recolocação e maior visibilidade para os meus clientes que estão se recolocando. Quanto mais faço barulho na internet, mais portas se abrem para apresentarmos os perfis de nossos assessorados. Fora que é divertidíssimo gravar, as boas risadas são garantidas, junto com insights riquíssimos e uma enxurrada de conhecimento. É quase como se eu estivesse fazendo um MBA com imersões mensais. A cada gravação tenho novas ideias, muito mais bagagem técnica e através das conversas inspiradoras, amplio o conhecimento com muita leveza e facilidade”, finaliza Tais.

TENDÊNCIAS DE MERCADO E CONSUMO, COM CÉLIA LISINGEN

A professora Célia Linsingen , sempre colaboradora do TOP DE GESTÃO, esteve no artigo sobre enquentes aqui no LINKEDIN. Agora, volta participando desse, sobre podcast e com uma confissão interessante.

“No momento estou viciada em “Noites gregas”, Mitologia grega em storytelling e “Vírus da gratidão”: reflexões de psicologia positiva e mindfulness.”

Célia acredita que a mídia podcast tem um amplo espaço para crescer. “Quem experimenta, ama! Uma tendência clara de expansão!”, confirma, acrescentando quer “adoro ser Podcaster! Tenho meu podcast desde 2019: Tendências de mercado e Consumo. No podcast a professora e consultora chama a atenção para mudanças no comportamento de consumo e como elas devem ser aproveitadas por marcas. No Tendências ela também faz recomendação de livros e MUNDO 6.0 já esteve a pauta

.

VOCÊ JÁ TEM O SEU PODCAST?

ESTÁ PENSANDO NISSO?

VOCÊ TEM UM PODCAST QUE NÃO PERDE POR NADA?

QUE TAL CONHECER OUTROS CASES DE SUCESSO, DE QUEM ADERIU AO PODCAST?

Meu amigo TOP, um entrevistador atencioso, JERDERSON BECK, já citado aqui, conta que na Você Está Contratado! (com o Marcelo Nobrega) decidiram fazer Webcasts: “são podcasts gravados com vídeo e áudio, que colocamos no nosso canal do YouTube”, explica. Essa modalidade, como já citamos, tem avançado muito, pela praticidade e custo baixo em termos de produção e possibilidade de alcançar mais pessoas, entregando em vídeo e audio, ou melhor, como a audiência preferir.

Seguinte : está gostando do artigo aqui sobre PODCAST? Ele ainda não terminou. Faz assim, tenha mais um respíro, vendo o webcast da dupla Marcelo e Jederson, sobre carreira, mas volta aqui. Mata dois coelhos numa cajada só: conhece o formato e a história inspiradora do RH mais famoso do Brasil, nosso amigo Marcelo Nóbrega.

Agora, que tal entrar numa TERAPIA PARA NEGÓCIOS? Isso mesmo: quem leva a efeito essa ousada proposta é o PC Nascimento, executivo experiente, com passagem por grande empresas, como Xerox e Samsumg, entre outras.

Generoso, ele compartilha o quer aprendeu nessa jornada, trazendo pílulas de conhecimento, reflexão e provocações. Tem uma produção própria. Ajustou um canto do seu escritório, que virou estúdio, mas a qualidade não revela o improviso. Não fica devendo nada. Aliás, falando em produção, hoje em dia, com a evolução dos equipamentos, um bom celular e um spot de luz, já são suficiente para sua gravação. Agora, não esqueça: conteúdo de qualidade são mandatórios. O Terapia está em todas as ondas, ou melhor, plataformas.

Google Podcasts – https://bit.ly/348u47A

Amazon Music – https://amzn.to/3KTtDi9

Falei acima do PC Nascimento e, agora, mais um da família, o ADEILDO NASCIMENTO. O sobrenome é comum, mas o nome é único, como o brinca o próprio Adeildo. Na mesma linha o conteúdo do Work4Souol, podcast que ele comanda com o parceiro Márcio. O executivo e consultor conta como surgiu o programa deles: “Eu e o Marcio nos conectamos em primeiro lugar falando sobre espiritualidade no mundo do trabalho, depois convergimos nas visões sobre o mercado de trabalho e por fim resolvemos produzir alguma “coisa de valor” juntos, daí surgiu a ideia de levar um pouco dos temas e da nossa visão de mercado de trabalho através do podcast”.

O que surgiu como piloto (a foto deles ilustra a abertura desse post), tem dado certo, pois novos episódios são gravados toda semana, e sobem nas redes em áudio e vídeo, ou seja, virou um webcast. Como sou um estudioso de comunicação e incentivador de boas propostas e projetos de conteúdo, me senti honrado de participar dos primeiros pilotos do W4S. Aliás, confira abaixo a abertura simpática do episódio, feita pelo Márcio. Sim, a abertura foi “soft”, mas o pau comeu na sequência. Imperdível e eu adorei participar. Digo que, depois dos 50, a gente pode falar um pouco mais. Valeu Márcio e Adeildo. Até o próximo episódio.

EM VÍDEO – WEBCAST

EM AUDIO – PODCAST

POD MÁRIO, EMPREENDEDORISMO SEM FRESCURA.
Ouça aqui 👉 https://bit.ly/podmario-episodioespecial
Olha, tem muito conteúdo bom em podcast. Essa é a verdade. E, o interessante, é que o número de produtores só cresce. Em tenho uma preferência nos temas empresariais e recomendo aqui mais um, desta vez, o empreendedor MÁRIO VALÉRIO GAZIN, o ex-sapateiro que criou uma empresa que fatura mais de 6 bilhões. Já contei a história dele também no meu podcast, o TOP DE GESTÃO e canal de vídeos, no YOUTUBE. Seu Mário, como gosto de me referir a ele, criou o POD MÁRIO, EMPREENDEDORISMO SEM FRESCURA. Direto e reto como só ele, conta o que aprendeu empreendendo para ajudar quem está na caminhada. Definitivamente, inspirador. Direto de Nova York, isso mesmo e que chique, fez uma dos seus episódios.

O headhunter DIEGO GODOY é outro que aderiu ao formato dos podcasts, no NÃO TEM NA WEB . O empreendedor e Top Voice aqui no Linkedin, que agora está com sua nova empresa a MUUDA.WORK , conta sua experiencia. “Comecei escutando o podcast do Tim Ferriss e depois outros como o Pushkin do Malcolm Gladwell e Estamos Bem do Thiago Theodoro”. Hoje em dia, diversas ferramentas ajudam os produtores de conteúdo. No caso do Diego e amigos, eles usam o Anchor, que é muito amigável, facilitando a gravação remota dos participantes e ainda, colocação de trilhas e upload para os agregadores. No NÃO TEM NA WEB Diego não fala de carreira, mas de filosofia e comportamento. Som na caixa para acompanhar no link abaixo, ou melhor, ops, PLAY.

COACHCAST JÁ ATINGIU A MARCA DE 100 EPISÓDIOS E OUVIU MUITA GENTE BOA. ATÉ O MAURÍCIO BENVENUTTI JÁ PASSOU POR LÁ.

O projeto é tocado pelo SÉRGIO ALBUQUERQUE, um “construtor de pontes”, aprendiz e talento que ajuda outros talentos. Com ele faço parte de uma comunidade que nasceu em meio a pandemia, que é o CAFÉ DAS 10.  Aliás, se citei o Benvenutti como um dos entrevistados do Sérgio, também me orgulho de estar nas suas conversas. Gostei tanto do papo que pedi autorização para colocar no meu livro MUNDO 6.0. Bom ouvinte e perspicaz perguntador (estudioso) ele fez uma radiografia interessante do projeto TOP DE GESTÃO. Virou QR CODE na edição impressa. Obrigado meu caro.

Sérgio, na edição 100, aceitou minha provocação e levou o seu podcast para o vídeo também. O conteúdo relevante não poderia ficar restrito à plataforma de áudio. As multiplas possibilidades das novas plataformas e formatos permitem isso, pilotar e testar, sem problemas, diferente do que acontece nas mídias tradicionais. Se der certo avança. Se não der, suspende, sem perder o legado. Agora, o desafio de sempre é fazer com que a mensagem alcance o maior número de pessoas, na plataforma que fizer mais sentido. Fazendo uma analogia, o prato é o mesmo, mas a apresentação é a mais diversa possível, a gosto do freguês. Bora volta ao COACHCAST Nascimento. Me empolguei.

No webcast número 100 do COACH CAST, Sérgio fez questão de tomar um café, on line, com o time CAFÉ DAS 10 e chamou os amigos FERNANDO TSUKUMOELIANA CRISTINA ZANETTE CIPRIANOBETTYNA BENICINTIA MENEGAZZO e EURICO CONCEIÇÃO PALAZZO.

Ficou curioso para saber mais sobre o COACH CAST? Então, como esse artigo é longo, faz assim, dá uma fugidinha e escuta lá o episódio abaixo mas, como pedi, volta para terminar a leitura, se gosta do assunto.

AH – POSSO FAZER UM PEDIDO, AO ESTILO DIGITAL: SE GOSTOU DESTE ARTIGO, COPIA O LINK E MANDE PARA OS AMIGOS. PARA FACILITAR, ESTÁ AQUI – https://www.linkedin.com/post/edit/6885218552681373697/

COACH CAST

TRÊS OLHARES DO SÉRGIO ALBUQUERQUE SOBRE PODCAST
1) Escuto podcasts há uns 4 ou 5 anos, com o Resumo Cast, que foi o primeiro podcast que virei fã. Além do ResumoCast, ouço o Não inviabilize, o Autoconsciência, o da Exame (carreiras), principalmente.
2) O que me atrai é a praticidade ao caminhar (exercício) e me informar ou me divertir. Eu acredito, ao menos, entendo, que podcasts de até 30min ainda crescerão muito, uma vez que é uma mídia prática que traz um conteúdo muito bom e relevante.
3) O CoachCast, podcast que está no ar já há 2 anos. Chegamos a 100 episódios. Tem uma ideia de ser semanal, com conteúdo focado em carreira e negócios, onde trago  pessoas para bate papo e outros conteúdos que contribuem e despertam reflexões sobre a vida profissional.
Obrigado SÉRGIO. O nosso amigo tem se mostrado, além de consumidor voraz, um produtor em série de podcast. Além do COACHCAST ele tem ainda o CAUSOS DE LIDERANÇA – https://open.spotify.com/show/6olp1JJxBuW3GtWrGS4jXH?si=d5459f15c0d84d4e
Ufa – calma. O artigo no final. Está sendo útil. Se consegiu chegar até aqui, compartilhe o link na sua rede.

Mas antes de fechar, mais uma parte mais educativa, com as dicas do professor e produtor Luiz Andrioli.
Se você gostou do assunto e pensa em entrar na podosfera, Luiz Andrioli preparou um curso muito legal e prático para você. Clique aqui para conhecer.

No que o PODCAST pode ser bom para pessoas e empresas?

Luiz Andrioli: toda a boa empresa deve ser também uma boa produtora de conteúdo. Não basta apenas dizer “compre meu produto ou meu serviço”. Quem quer se destacar a manter seu lugar no mercado, precisa oferecer qualidade nas entregas e uma geração de conteúdo consistente em várias plataformas para cercar seu consumidor com boas referências sobre o tema relacionado ao que pretende vender. Neste sentido, o podcast tem espaço para falar muito sobre a área de qualquer empresa e, por consequência, ampliar e fidelizar consumidores.

Fale do custo de uma pessoa ou empresa produzir?

Luiz Andrioli: um podcast pode ser produzido com custo baixíssimo. Um celular e algumas mínimas noções de roteiro, gravação e edição de áudio, já dão conta de começar um processo. Claro, se houver verba para contratar alguém focado no assunto, ou para capacitar alguém da equipe, os resultados podem vir em menos tempo. Mas, se for para aconselhar os empreendedores que querem entrar na podosfera, aconselho a fazer o melhor com os recursos disponíveis. O aprendizado vem da prática e é rápido. Não se prendam pela falta de recursos ou conhecimento.

Aliás, qual é o desafio da produção de um podcast?

Luiz Andrioli: o maior desafio está na escolha dos conteúdos a serem veiculados. Saber do que falar, como falar, em qual periodicidade, acertar a mão na linguagem, entender o público de cada projeto. Muita gente tem medo das questões técnicas e de distribuição, que são – claro – importantíssimas. Mas o conteúdo deve ser a principal preocupação dos candidatos a podcasters.

Fale do seu curso e treinamento?

Luiz Andrioli: O curso “Como fazer um podcast de sucesso” foi planejado e executado por especialistas nesta mídia e por profissionais que têm larga experiència no processo de ensino e aprendizagem mediado pelas tecnologias (Ensino a Distância – EAD). Ainda durante o curso, você aprenderá tudo o que é necessário começar o seu projeto de podcast e colocar no ar seus primeiros programas com qualidade Você vai aprender sobre: Criação: como conceber e estrutuar um projeto; Produção: como organizar os elementos para o seu podcast; Gravação: como montar um set de gravação com recursos otimizados; Edição: como lapidar o material bruto e potencializar a qualidade; Distribuição: como fazer o seu podcast chegar nas plataformas mais importantes. Tem mais informações no site da Prosa Nova prosanova.com.br/cursos Aliás, por lá, tem outros cursos legais e gratuitos do portfólio da nossa empresa.

De onde surgiu a ideia?

Luiz Andrioli: Sou diretor de conteúdo da Prosa Nova, que é uma EduCultTech. Fazemos projetos de Educação e Cultura com o suporte das Tecnologias de Informação e Comunicação. Atuamos com criatividade, inovação e excelência de gestão. Nossas ações têm alto impacto social e forte retorno de marca. Temos quatro verticais de trabalho: Educação, Cursos , Cultura e Editora. Temos, por conta das nossas áreas de atuação, desenvolvido podcasts (principalmente na área da Educação) para empresas de todo o Brasil. Criamos também o Prosa Nova Podcast, que fala sobre assuntos relacionados à Educação e à Cultura. Tendo uma ligação tão íntima com essa mídia, percebemos que era hora de compartilhar conhecimento e trazer mais gente qualificada para a podosfera através de um curso feito por uma equipe que entende do assunto. 

TRANSFORME SUAS CONVERSAS EM PODCASTS

Não raro os temas das minhas conversas, aulas, mentorias e almoços viram assunto para os meus podcasts. Recentemente a DANI MENDES mandou um zap fazendo uma pergunta sobre o Linkedin. Trocamos ideias, gravei um áudio e etc. Acabei transformando as dicas em um podcast do TOP DE GESTÃO, para ver como é simples. Claro: dá para fazer super produção, mas uma boa conversa pode até virar um episódio.

CONFIRA O EPISÓDIO COM DICAS SOBRE LINKEDIN E JÁ ASSINE O CANAL.

UMA CONVERSA DE TUTORIAL TAMBÉM VIROU UMA GRAVAÇÃO POR AQUI. FOI COM A JULIANE GUZZONI

O podcast é apresentado pelo Fabiano Silva e fala de espiritualidade numa perspectiva de humanidade, como o próprio nome diz – O EVANGELHO NO CHÃO DA VIDA. Foi uma conversa inspiradora e perto da nossa realidade cotidiana de fé, problemas, realizações e desafios. Claro – falei de MUNDO 6.0.

Com a TAIS TARGA participei de um vídeocast, que também virou podcast no A CAÇA TALENTOS, confira nos dos formatos: https://www.youtube.com/watch?v=8OYT5wV-IkY No SPOTFY – https://open.spotify.com/episode/7uvf3OERLo9ojxerXx2zvC?si=b377d0fe3d5f4158

CONTEÚDO EXTRA

O Alexandre Conte fez um post falando dos podcasts e trouxe um artigo interessante do Ricardo Dalbosco

PODCAST E VIDEO CAST VIRAM TENDÊNCIA. FORMATO DESCONTRAÍDO ATRAI AUDIÊNCIA E PRODUTORES.

BESTEIRAS, BABADOS E DESLIZES, PARA SER HONESTO, ACONTECEM. MAS VAMOS FOCAR NO LADO BOM DA NOVIDADE. 

SE VALEU A PENA LER ESSE ARTIGO SOBRE PODCAST, PEGUE O LINK E COMPARTILHE NO SEU WHATS APP COM OS AMIGOS. https://www.linkedin.com/post/edit/6885218552681373697/

RECOMENDO – ESCREVI UM ARTIGO NESSA MESMA LINHA SOBRE ENQUETES NO LINKEDIN. CLICK AQUI.

RECOMENDO – NESTE AQUI FALEI SOBRE O MUNDO 6.0 E DA SUPER LIVE DE LANÇAMENTO. 30 PALESTRAS GRATUITAS.

Inscreva-se na Newsletter da Prosa Nova

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Política de Privacidade.